Tag: doce manga

manga - Museu do Açúcar e Doce

A doce e versátil Manga

Texto e Fotos por Eduardo Gazal
(Fotos Manga Espada, Manga Tommy e Suco de Mangas)

 

Atualmente, a manga aparece entre as frutas tropicais de maior consumo para os brasileiros e é conhecida em todos os continentes. A manga é a sétima cultura vegetal mais plantada no mundo e a terceira mais cultivada nas regiões tropicais do planeta.
Originária no sudeste asiático, foi introduzida no Brasil pelos colonizadores portugueses no período das grandes navegações do início do século XVI.
É uma fruta com sabor e aroma muito marcantes, além de ser grande fonte de vitaminas, carotenoides e carboidratos, portanto muito funcional.
Existe uma grande diversidade de espécies, com sabores e cores diferenciadas.
Nesta publicação destacamos a manga de quintal, muito popular na região Nordeste do Brasil, a conhecida Manga Espada. Mostramos também uma variedade que encontramos nos pontos de abastecimento de vegetais e feiras, denominada Manga Tommy.
Na maioria dos casos é saboreada in natura, mas encontramos também na composição de sucos, compotas, geleias e sorvetes.

 

 

 

Doces de Manga do Brasil e de Goa

Escolhemos algumas receitas tradicionais que resgatamos do livro “Açúcar” (1939), de autoria de Gilberto Freyre, pesquisador pioneiro dos registros culinários. Podemos fazer comparações entre os métodos de preparação e ingredientes, notando sempre a presença do açúcar extraído da cana e as mangas dos trópicos asiático e americano.
A primeira receita, muito simples, é descrita da seguinte forma:
Doce de Manga  
Descasca-se a manga e corta-se em talhadas. Faz-se um mel ralo (calda), põem-se dentro as talhadas, que se levam ao fogo para se fazer o doce. Quando o mel se mostra em ponto de fio brando o doce está pronto.
No anexo de número 2, do livro de Gilberto Freyre, encontramos um capítulo com o seguinte título: “Receitas de Doces e Bolos Recolhidas em Goa (Índia Portuguesa)”. Escolhemos as receitas abaixo:
Doce de Fatias de Mangas
É preciso 1/2 quilo de açúcar para 1/2 quilo de fatias de mangas descascadas e limpas. Faz-se numa vasilha o mel em ponto de pasta, deitam-se as fatias e deixam-se cozer por uns 20 minutos. Passados uns 4 dias, torna-se a levar ao lume para se dar uma fervura. O frasco onde se conservam as fatias deve ser bem arrolhado.
Mangada (Outro Doce de Mangas)
Para 6 1/2 quilos de massa coada de mangas douradas, são precisos 4 quilos de açúcar. Tirada a massa, mistura-se com o açúcar e leva-se ao lume numa vasilha grande e deixa-se cozer, agitando sempre com uma colher de pau até engrossar.

 

Saiba Mais

Tabu Alimentar
Conheça a Mangusta, um prato contra o tabu alimentar do leite com manga, tido como fatal.
Recolhemos o relato no “Dicionário do Folclore Brasileiro”, de autoria de Luís da Câmara Cascudo, que teve sua primeira publicação em 1954.
Transcrevemos abaixo:
“Comida do Ceará, da região do Cariri. Mangusta é lanche ou merenda. Numa panela de água põem-se algumas mangas (Mangifera indica,Lin.) colhidas de vez, perto de amanhecer, e cozem-nas. Esfriadas as mangas, cortadas em fatias, são passadas por uma urupema, ficando pureia de mangas. Com açúcar e leite frio à vontade, ficando a mangusta mais grossa ou mais fina, serve-se”.